Gravidez e bem estar

A confirmação da gravidez muda muita coisa na história de um casal, principalmente na da mulher. Primeiro, vem a indescritível sensação de proporcinar uma vida nova - um momento sublime, de imenso amor e carinho. Depois, as questões práticas: as consultas do pré-natal, a escolha da maternidade, o enxoval, o espaço na casa, a disponibilidade de tempo e os gastos que um recém nascido exige.
Apesar dos avanços científicos e técnicos, sempre foi assim e ainda é: o que acontece com quase todas s mulheres é uma mescla de preocupação e alergia que ao fim de nove meses resulta na suprema felicidade de dar á luz. Veja algumas dicas para a futura mamãe:
 
SAÚDE EM 1º LUGAR:
Não é exagero quando se diz que o feto sente tudo o que se passa com a mãe, e é por isso que a ciência está voltada para o bem-estar da gestante. Cuide-se bem, nunca é demais repetir, é fazer pré-natal com o médico, alimentar-se bem, dormir bem, não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas, exercitar-se, evitar estresse - enfim, é procurar bem-estar. Lembre-se de que a gestação é o exemplo mais bem acabado de saúde sempre ajuda a superar eventuais (e naturais) transtornos que ocorrem durante a gravidez.
 
 
O SEXO:
Algumas mulheres pensam: "Agora que vou ser mãe, será que posso fazer sexo como antes?. E os homens: "Será que ela me deseja? Será que não vou machucar o bebê?".
A menos que haja recomendações médicas, o casal não tem por que se abster do sexo - um ambiente de carinho e amor aproxima os parceiros e ajuda a diminuir as ansiedade em relação á maternidade. Quando aos movimentos no ato sensual, nada de errado também: em uma gravidez normal, o bebê está sempre protegido dentro do útero. Mas é claro que o casal, conforme a barriga crescer, deve descobrir posições mais confortáveis, que dêem prazer a ambos.
 
 
O PESO:
Aumentar de peso - e não engordar - é o que deve acontecer: entre 10 e 15 kg para uma mulher de peso mediano quando engravidou. Engordar não é bom, pois sobre carrega as pernas, podendo provocar varizes (além de dificuldade), e emagrecer também não, pois pode gerar carência alimentar na mãe e no bebê.
 
 
DESCANSO:
O cansaço, principalmente nos primeiros e últimos  meses da gravidez, é um sinal do corpo pedindo para diminuir o ritmo. Assim, sempre que puder, a grávida deve tirar uma soneca após o almoço, ou pelo menos sentar-se confortavelmente com os pés mais elevados que os quadris por meia hora. Um bom descanso faz muito pelo bem estar e a beleza.
 
 
A ALIMENTAÇÃO:
Embora as recomendações sejam basicamente as mesmas válidas para as mulheres, a gestante deve prestar mais atenção á sua alimentação, principalmente no tocante a alguns nutrientes como:
PROTEÍNAS:
Constituídas de aminoácidos (os blocos construtores do corpo, responsáveis pela formação da estrutura das células e tecidos que compõem músculos, ossos, tecidos e paredes de diversos órgãos), são os nutrientes mais importantes para a formação do bebê. São encontradas na carne, peixe, ovos, legumes e cereais, leite e derivados.
 
FERRO:
Essencial para evitar a anemia. A grávida precisa desse mineral em dobro: é bom reforçar o consumo dos alimentos ricos em proteínas citados acima, além de fígado, feijão ou lentilhas. Esses alimentos também são fontes de ácido fólico, muito importante para a boa formação do bebê.
 
CÁLCIO:
A grávida precisa de muito cálcio para fortalecer os seus ossos, já que é a partir deles que o bebê vai formar o próprio esqueleto - um processo que começa entre a quarta e a sexta semana de gestação. Assim, deve tomar muito leite e derivados ao longo do dia, pelo menos 2 copos de leite (2 copos de Molico Cálcio Plus suprem 100% das necessidades diárias de um adulto). E sol da manhã: o sol faz o organismo produzir a vitamina D, que por sua vez vai fixar o cálcio nos ossos. Porém, sempre é importante seguir as orientações do médico, pois cada gestante tem a suas necessidades particulares de nutrientes.
 
CARBOIDRATOS E GORDURAS:
O açúcar e a gordura também devem entrar na alimentação da gestante, a fim de fornecer-lhe energia. Dê preferência aos alimentos com carboidratos (glicídios) mais complexos, como cereais integrais, que têm mais vitaminas e fibras, e a fontes de açúcar naturais, como frutas e mel. As gorduras (lipídios) ajudam no aproveitamento de vitaminas lipossolúveis, como A,D,E,K). Consuma óleos vegetais: azeite de oliva ou óleos de girassol e canola.
 
 
A BELEZA:
Uma das características femininas - e não só na gravidez é a vaidade. Algumas grávidas ficam mais bonitas, com os cabelos brilhantes, a pele macia, lisinha. Outras podem ter manchas no rosto ou ficar com a pele mais ressecada e apresentar estrias. Para minimizar esses pequenos problemas, a melhor saída é manter sempre a pele bem hidratada, principalmente onde estica mais, a barriga e nos seios. Massagear essas regiões com uma mistura de óleos essenciais (como os de lavanda e de jasmim) com o óleo de amêndoas ou cremes industrializados especialmente para este fim é muito bom e eficiente. E, claro, cabelos bem tratados, unhas feitas, maquiagem caprichada e uma roupa confortável também levam o astral lá pra cima.
 
 
OS EXERCÍCIOS FÍSICOS:
Se os exercícios são recomendados em todas as feses da vida, em uma gravidez normal eles são duplamente recomendados, pois beneficiam tanto a grávida quanto o bebê.
As caminhadas ao ar livre constituem a atividade mais indicadas para a mulher grávida. Nadar também é ótimo exercício, que pode ser praticado do começo ao fim de uma gestação normal.
Se houver possibilidade de acompanhamento profissional, os alongamentos e exercícios de fortalecimento muscular também são boas pedidas. Alguma academias até oferecem cursos especiais para gestantes.
Quando cuida do corpo, além de beneficiar os músculos, a circulação e a respiração, a grávida eleva a auto-estima algo muito bom também para aqueles que fazem parte da sua vida.
 
 
 
MITOS E VERDADES NA GRAVIDEZ:
Mesmo que eu sinta bem, deve fazer todo o pré-natal com meu médico.
Verdadeiro. A gravidez deve ter acompanhamento médico do início ao fim.
 
Se eu sinto enjôos fortes, é menina.
Se são fracos ou nem ocorrem , é menino.
Falso. O único meio de conhecer o sexo da criança é por meio de ultrassonografias ou outros exames e isso por volta dos quatro meses de gravidez.
 
O formato da barriga, no final da gravidez, permite dizer o sexo da criança.
Falso. O formato indica apenas a posição do bebê no útero.
 
Se eu fizer tricô, o bebê enrola o umbigo.
Falso. Esse é um mito que ninguém sabe de onde surgiu, e que não tem nenhum fundamento.
 
Estou tendo muita azia e enjôos, então meu bebê vai nascer cabeludo.
Falso. Puro mito.
 
A mulher grávida sente mais calor.
Verdadeiro. Especialmente no início e no fim da gravidez, por causa da elevação das taxas do hormônio progesterona.
 
Tomar cerveja preta  e canjica aumenta a produção de leite da mãe.
Falso. Não há comprovação cientifica. Como toda bebida alcoólica, a cerveja deve ser evitada na amamentação. O preparo da canjica fornece proteínas, cálcio e carboidratos, mas não eleva a produção de leite.
 
Meu leite é o melhor alimento nos seis primeiros meses de vida do bebê.
Verdadeiro. O leite materno é um alimento completo: possui tudo o que o bebê precisa nesse início de vida.

Compartilhe esse post com seus amigos


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...